Stay hungry, stay foolish

Steve Jobs fez um belo discurso na Universidade de Stanford em 2005 que só tive oportunidade de assistir hoje. Apesar das muitas pérolas de seu texto, os últimos parágrafos me chamaram mais atenção pois têm a ver com o que estou pensando nos últimos dias. Abaixo há o discurso completo e legendado, mas coloquei aqui também a transcrição da parte citada.

“Mais ou menos um anos atrás, fui diagnosticado com câncer. Eu vivi com esse diagnóstico o dia todo. No fim do dia, eu fiz uma biopsia, onde eles enfiaram um endoscópio pela garganta, através do meu estômago até meu intestino, colocam uma agulha no meu pâncreas e tiram algumas células do meu tumor. Eu estava sedado, mas minha esposa, que estava lá, me disse que quando viram as células sob um microscópio, os médicos começaram a chorar. Tratava-se de uma forma muito rara de câncer pancreático que é curável com cirurgia. Eu fiz a cirurgia e estou bem agora.

Isso foi o mais próximo que cheguei de encarar a morte, e espero que tenha sido o mais próximo por mais algumas décadas. Tendo passado por isso, eu posso dizer isso a vocês agora com um pouco mais de certeza do que quando a morte era útil, mas puramente um conceito intelectual: ninguém quer morrer.

Mesmo as pessoas que querem ir para o céu não querem morrer para chegar lá! E, mesmo assim, a morte é um destino que todos compartilhamos. Ninguém nunca escapou dela. E é assim mesmo que tem que ser, porque a morte é provavelmente a melhor invenção da vida. É o agente de mudança da vida. Ela limpa o velho para abrir caminho para o novo. Agora, o novo são vocês mas, algum dia, não muito longe de agora, vocês gradualmente se tornarão o antigo e serão limpados fora. Desculpe ser tão dramático, mas é a verdade.

Seu tempo é limitado, então não o desperdice vivendo a vida dos outros. Não seja amarrado por dogma – que é viver com os resultados dos pensamentos de outras pessoas. Não deixe o barulho da opinião dos outros afogar sua própria voz interior. E, mais importante, tenha a coragem de seguir seu coração e intuição. De alguma forma, eles já sabem o que você verdadeiramente quer se tornar. Todo o resto é secundário.

Quando eu era jovem, havia uma publicação incrível chamada “The Whole Earth Catalog”, que foi uma das bíblias da minha geração. Foi criado por um colega chamado Stewart Brand, não muito longe daqui, em Menlo Park, e ele trouxe isso à vida com seu toque poético. Isso foi no fim dos anos 60, antes dos PCs e ferramentas de editoração, então foi tudo feito com máquina de escrever, tesoura e câmeras polaroid. (…) Quando chegou ao fim, eles lançaram uma edição final. Era no meio dos anos 70 e eu tinha a idade de vocês. Na contra capa havia uma fotografia de uma rua de campo de manhã cedo, do tipo onde vocês se encontraria pedindo carona. Na parte de baixo estavam as palavras: “Mantenha-se com fome. Mantenham-se tolo.” Foi a mensagem de despedida deles quando estavam se desligando. Mantenham-se com fome. Mantenham-se tolos. E eu sempre desejei isso para mim mesmo. E agora, como vocês estão se graduando para começar o novo, eu desejo isso para vocês. Mantenham-se com fome. Mantenham-se tolos.”

Fome de vida, sede de descobrir, humildade para procurar, ingenuidade para saber ouvir. Eis meu 2011, amém.

Para ouvir depois de ler: Teenage Dream – T.Rex

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s