A bolha hétero

O discurso de um colunista sexual gay sobre os héteros hoje em dia. Tem um pouco a ver com o que eu escrevi aqui, lembra? Veja o vídeo. É bem interessante.

Eis algo curioso sobre essa coluna que faço há tantos anos. Dos 17 aos 25 anos, quando comecei, odiava os caras héteros. Quando comecei a coluna era uma piada e eu era mal com héteros. A ideia era ter uma coluna de conselhos que fosse o contrário daquelas homofóbicas, sendo heterofóbica. Por um tempo fui todo “fuck you, straight people, fuck you, straight guys, I fucking hate you! Vão se fuder

E os héteros meio que gostaram e eu comecei a receber várias cartas de homens seguindo meus conselhos. Alguns anos depois, como o Grinch, meu coração cresceu e, de repente, eu amava os héteros. Não daquela maneira estranha que eles se amam, mas sim de uma forma platônica. Pois eu comecei a ter pena deles.

“Eles mandam no mundo, eles mandam no mundo”. É, mas mandar no mundo não é tão glamuroso, alguém tem que mandar no 7/11 e no Taco Bell e quem quer fazer isso? Deixe com eles. Mas, sexualmente, eles são miseráveis. E quem os deixa assim? Mulheres, gays e outros héteros.

A identidade heterossexual, desde o começo dos movimentos de direito civil das mulheres e dos gays, tem sido ameaçado, digamos. De alguma forma, nos anos 60, quando os gays começaram a sair do armário, de repente era gay ter seu pau chupado – não apenas chupar um pau.

Se você é um cara hetéro na América, hoje, o que te faz hétero é não ser menina e não ser bicha. Então tudo que meninas fazem ou gostam ou que bichas fazem ou gostam é proibido. E você quer manter seu currículo de hétero, então homens héteros não podem ter sentimentos, não podem ter mamilos – todo dia eu recebo cartas de héteros dizendo “eu gostaria de ter meus mamilos estimulados enquanto chupo minha namorada, sou gay?” Não! Nenhuma quantidade de carinho no meu mamilo faria uma vagina tolerável pra mim! Pode ligar a bateria de um carro neles e não funcionaria.

Não podem ter sentimentos, não podem se preocupar com o que vestem ou com suas aparências e há esse terror de que alguma coisa no sexo deles não é “normal”. Uns caras acham estranho pois só gostam de cachorrinho e isso deve ser gay, pois ser gay tem a ver com bundas, né?

E recebo cartas das namoradas também. “Meu namorado deve ser gay pois ele gosta de cachorrinho, de estimulação nos mamilos, pois ele corre pra casa pra assistir ‘ER’“. E que triste é ser hétero e ter o mundo todo fechado pra você.

Meninas vão para a faculdade e têm experiências lésbicas, até se identificam como lésbicas por um tempo, e depois se formam e falam “ah, no que eu estava pensando? Eu gosto de pinto”. E héteros se casam com elas e acham isso legal e pedem pra ouvir à respeito, mas héteros sabem que elas são hétero agora. Eles não pensam “você é lésbica, eu sei que é, pois você não teria feito essas coisas se não fosse uma lésbica secretamente e pra sempre”.

Mas se um héteros conhece, digamos, apenas um cara e eles dão uns pegas uma noite, bêbados, e os amigos descobrem, ou se sua namorada descobre… A piada é “você constrói mil pontes e ninguém te chama de engenheiro, mas chupe um pinto e você é bicha pro resto da vida”. Que tristeza!

Tem uma bombeira lésbica que trabalha perto do meu escritório e uma vez ela passou por mim e eu dei uma checada nela. Depois pensei “nossa, é uma mulher!”. Agora é uma piada nossa. Ela chegou pra mim e me disse isso. “Você quer trepar comigo, mesmo sabendo que sou mulher!” e é verdade, eu treparia com ela. E isso não me faz menos gay. Há uma mulher, no mundo inteiro, com quem eu transaria. E, héteros, não te faz menos hétero ter um homem no mundo que desperte algo assim, de alguma forma, no seu cérebro. Chace Crawford que seja! Crossdresser não te faz menos hétero. Você gosta do que você gosta.

Se seu sexo envolve um homem e uma mulher é sexo heterossexual, não importa o que vocês façam. Nem se ela enfiar o dedo no seu ânus. Não é um interruptor que vai te transformar em gay! Se ela coloca o dedo lá e você gosta, você está gostando daquela “straight finger in the ass action”! Recebo milhões de cartas com essa de “eu gosto de fio-terra, diga-me que não sou gay”, de homens e de suas namoradas. Mas não recebo cartas de gays falando que os namorados deles gostam de ver filmes pornô com mulheres. Eles não pensam “ai meu deus, ele deve ser hétero!”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s