O quebra-cabeça da satisfação

Se você fosse uma criança e te dessem um quebra-cabeça montado, você não chacoalharia a caixa pra poder montar tudo depois? E se, no esconde-esconde, você contasse até 10 e, quando se virasse, seus amigos estivessem parados na sua frente? Bom, você ganhou, mas não foi divertido.

Dizem que dor é o único caminho para a felicidade e é mesmo. Vamos fazer um teste: aposto que você tem uma lista de desejos com coisas que quer comprar e fazer. Mas você raramente risca aquilo que realizou. Por exemplo: você está com dor de dente? Supondo que não, poderíamos dizer que seu desejo é de não ter dor de dente? Tsc tsc. Pois desejos realizados não são mais pensados. Quando existe dor, existe desejo de cura – mas quando a cura vem, não existe desejo de permanecer bem. Ninguém tem tempo de ir ao dentista de 6 em 6 meses, mas se rola uma dor, você consegue horário para o dia seguinte, não é?

Bom, mas esse texto não é sobre dentistas, claro. É sobre a ideia (o desafio, na verdade) de levar a vida agradecendo por tudo que tenho e não tenho. A diversão do esconde-esconde, mais do que achar seus amigos, é sair à procura deles. A do quebra-cabeça, mais do que ver a figura completa, é o processo de montar. Problema existe para ser resolvido, obstáculos para serem superados. São sérios, grandes, mas estão ali por esse motivo. Claro que não basta sentar e esperar que tudo se resolva num passe de mágica, mas você só consegue experimentar a felicidade se tiver tido um pouco de problemas antes.

Texto de 30 março de 2008

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s